sábado, 7 de maio de 2016

Quase três anos

A colação do grau estava passando no auditório lotado, onde as últimas palavras de juramento foram:

Jurem que exerçam a profissão com ética!

Assinatura tremida no papel, canudinho laranja na mão, sorriso nervoso e incertezas preenchendo na mente. Havia concluído o curso de Jornalismo.

- Vai voltar pra cá depois de graduar? - perguntou a mãe.
- Não, vou estar em algum lugar bem distante apenas.

Depois de um mês desse ato, foi aprontar as malas para se mudar para cidade litorânea, onde matriculou-se na federal para renovar novos ares.

*

Ficou um ano morando na casa do namorado, achando que ia melhorar longe de tudo o que lhe lembra. Mas não gerou bons resultados, mesmo que seja usando máscara para que seu namorado não percebesse quão sofrimento que o jovem está sofrendo. Assim gerou os resultados físicos: infecções no rosto e nos pés por ter engolindo sapos todo santo dia. 
Decidiu sair sem explicações e porquês após ter encontrado outro apartamento para ter próprio espaço bem sossegado.

*

Sentado na praia deserta no meio da noite, sentindo a brisa gelada no rosto. Lágrimas saindo dos teus olhos, soltou um longo suspiro enquanto fuma ao lado de fila de garrafas vazias.

Olhou para lua cheia e lembrou da citação de Nietzsche:

- É necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela dançante.

Apagou cigarro, levou garrafas para lixeira, caminhou cambaleando até o próximo ponto e pegou o ônibus. A mistura das conversas e risadas dos passageiros deram um choque nas imaginações tortas do jovem bêbado que está com borboletas aplaudindo bravamente e abraçou tua mochila bem forte, pedindo que tudo ficasse em silêncio.


Um ano e meio morando na praia. E três anos sem fluoxetina e rivotril.


2 comentários:

Roxy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roxy disse...

Lembro que desde 2009 (acho, pois minha memória é uma droga) acompanho seu blog aqui das sombras. A típica leitora fantasma... Mas é costume meu ficar quieta quando não tenho nada de bom para dizer...

Enfim, precisei sair das sombras hoje por dois motivo: primeiro fiquei muito feliz em ver uma atualização por aqui após tanto tempo sem notícias. E segundo, seu texto conteve uma escrita e sentimentos tão exuberantes. <3 Não podia ficar sem comentar o quanto fui tocada pelas suas palavras escritas. É realmente uma pena que não poste por aqui com mais frequência... =/

De qualquer forma, era isso o que eu tinha para dizer.
Espero que esteja bem.
Desejo-lhe dias melhores. ♥